Logo Centro
ESCREVA-SE
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

As telenovelas são racistas

 

Por Ana Clara Emy Kawasse

 

O racismo estrutural é uma forma de preconceito enraizado em nossa cultura. Caracteriza-se por falas, hábitos, práticas e situações pouco notadas pela sociedade e que reforçam a desigualdade racial. Ele está muito presente nas telenovelas brasileiras desde o início de suas exibições, ou seja, desde a década de 1950 até os dias atuais ainda se vê a discriminação implícita nos programas televisivos e má representação da comunidade negra, sempre retratada como inferior intelectual, social e economicamente.

         Em estudo feito pelo GAMAA – Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa, do IESP da UERJ – apenas 10% dos personagens centrais das novelas da Rede Globo (de 1994 a 2014) eram negros ou pardos. Entre essas mesmas novelas, apenas 4% das protagonistas não eram brancas. Os números são desproporcionais em relação à realidade, visto que, segundo o IBGE, 54% da população brasileira é negra. Esses dados comprovam que a representatividade do grupo majoritário é mínima.

         Além de obterem pouco espaço no meio midiático, a maior parte dos papéis de atrizes e atores negros são estereotipados. De acordo com a criadora de conteúdo graduada em Ciências Sociais Nátaly Neri, os três maiores estereótipos de mulheres pretas são: o das mulheres fortes, comumente conhecidas como “barraqueiras” (observado na novela ‘Salve Jorge’ na personagem Vanúbia); o da senhora empregada com instinto maternal intenso e considerada membro da família (como Zefa, empregada de uma família branca rica, na novela ‘Segundo Sol’); e o terceiro estereótipo é o da “mulata exportação”, que são mulheres sensuais com corpos curvilíneos e frequentemente objetificadas.

         Essa exposição negativa prejudica não só a autoestima e a autoaceitação de pessoas negras, mas também a imagem da identidade cultural brasileira, já que passa a impressão de ser um país onde pretos são minoria e sempre assumem cargos inferiores na sociedade.

         Depois de tantos anos, já passou da hora de autores de telenovelas utilizarem seu grande alcance para criar uma imagem mais positiva do grupo que compõe mais da metade da população brasileira. Uma mudança favorável poderia ser feita a partir da contratação de mais artistas negros que interpretariam personagens de diferentes classes sociais, histórias e profissões, quebrando todos os estereótipos já empregados.

 

(Ana Clara Emy Kawasse, aluna do 1º. Ano do Ensino Médio)

© 2020 Anglo - Curso Cidade de Araçatuba
PARA ESTAR NO MUNDO DE UM JEITO ÚNICO